A história desse Dj te ensinará como melhorar sua vida financeira e realizar seus sonhos…

Este artigo é uma das histórias de superação financeira relatadas aqui no Poupar Fácil, para motivar você a alcançar as suas metas e objetivos. Conheça agora a história do Robson M.:


como melhorar a vida financeira

O maior sonho de Robson era ser um DJ profissional, mas as despesas, o desemprego do pai e o baixo valor do seu salário o faziam pensar que seria impossível alcançar seu objetivo.

A mesa de som estava a todo vapor. Os noivos chamavam os convidados para dançar e a pista enchia cada vez mais. As pessoas se divertiam como se o mundo fosse acabar. Era o primeiro trabalho profissional de Robson, amigavelmente apelidado de Bim, como DJ. Finalmente estava realizando seu sonho. Todo esforço para investir em sua carreira, fazer cursos e aprender a economizar para comprar o equipamento de som, mesmo sendo usados, valeram a pena. Demorou mas veio! Para ele, era incrível ver este sonho se tornar realidade. Comandar a cabine do DJ de uma festa de casamento e ser responsável pela diversão de todas aquelas pessoas.

Mas seu grande sonho parecia impossível há algum tempo…

Bim amava as quintas-feiras. A maior parte das pessoas ficava na expectativa da sexta, mas para ele a festa começava um pouco antes.

Tinha encerrado o expediente no trabalho e já estava dentro do ônibus, a caminho de casa. Conseguiu um lugar para se sentar, o que facilitava bastante. Afinal, editar a playlist no celular, em pé e se segurando para não ser jogado pra frente a cada freada que o motorista dava era bem difícil.

Queria rever os últimos detalhes da lição daquela noite. Lição era modo de dizer. Ele e dois amigos, também apaixonados por música, se reuniam às quintas-feiras para criar playlists de festas imaginárias. Escolhiam um tema qualquer e cada um fazia uma seleção de músicas diferente.

Era uma brincadeira que escondia um sonho muito maior, pelo menos para ele.

“Todo dia eu acordava e a primeira coisa que fazia era ligar o som. Ouvia de tudo. Tinha minhas preferências musicais, mas diversificar era importante. Era meu momento predileto do dia antes de começar o martírio de trabalhar em uma repartição pública.”

Bim trabalhava no arquivo do departamento de obras da prefeitura. Ele tinha prestado concurso para uma vaga de auxiliar administrativo e passou.

Naquela quinta, o tema musical era rock de garagem, um dos seus sons prediletos. Ele convidou algumas amigas para participar, pois pensou que seria legal ter garotas por perto. O encontro seria na sua casa. Seu pai era auxiliar de enfermagem e estava de plantão naquela noite.

Casa vazia, todos poderiam ficar bem à vontade. Bim passou no mercadinho da Tina, depois que desceu do ônibus, pegou uma cerveja, algumas besteiras para comer e foi se preparar para sua festa particular.

“Eu queria ser Dj, viver profissionalmente da música, divertir as pessoas e ser a atração das festas. Frequentar a vida noturna da cidade era o caminho que estava trilhando para aprender mais sobre a vida de DJ.”

Seus amigos Beto e João chegaram no horário combinado. Eles conferiram as playlists da noite enquanto esperavam pelas garotas.

Eram quase nove da noite quando Bim recebeu a mensagem da Carol. “Festa no barracão da oficina com DJ Zion. Estamos indo pra lá. Vamos?” Beto ficou empolgado com a proposta e aceitou imediatamente. Enquanto João recusou justificando estar mais focado nos estudos.

Bim adorava o trabalho do Dj Zion e era ousado o suficiente para puxar conversa com ele e pedir dicas.

Quando chegaram, a festa estava bombando. Deveriam ter umas duzentas pessoas em um lugar onde só cabiam cem. O valor do ingresso custou bem caro, mas era começo de mês e o salário estava na conta. Assim que Bim entrou, visualizou a cabine do DJ Zion. Segundo ele, Zion era um profissional incrível, tocava músicas de estilos diversificados, mas fez nome com mixagem de reggae. Bim estava hipnotizado pela música. Pegou uma bebida e ficou do lado da cabine, aguardando o momento certo para puxar conversa. Ele observava o trabalho do DJ Zion prestando atenção em cada detalhe, como criança secando brigadeiro em festa, até que finalmente foi notado por seu ídolo. Zion abaixou o fone de ouvido e chamou Bim para perto, perguntando:

— Você parece entender do assunto. Quer tentar?

— Nossa! Bim respondeu surpreso. Eu adoraria, meu sonho é ser DJ, mas por enquanto sou só um curioso. Entendo de música mas não sei manusear todo esse equipamento.

— Cara, se você gosta de música e sonha em ser DJ, vai estudar, fazer um curso e pode começar a juntar grana porque os equipamentos são bem caros, aconselhou Zion. Vem cá que vou te dar a primeira aula, disse enquanto mostrava a Bim os equipamentos.

Bim ficou até o final da festa, acompanhando o trabalho do DJ Zion, que lhe deu o cartão de uma escola para DJ’suma das melhores do mercado.

Depois de se perder de Beto e suas amigas, Bim voltou para casa sozinho, caminhando e pensando em tudo que tinha acontecido. Ficou com a dica do Zion na cabeça e percebeu que ele tinha razão. Era hora de começar a se dedicar ao seu sonho. Estudar, comprar os equipamentos. Tudo isso custaria um bom dinheiro e ele tinha que dar um jeito de economizar, porém não sabia como.

“No dia seguinte comecei a pesquisar. No meu horário de almoço fui até a escola de DJ. O curso era realmente bom, mas o preço uma porrada.”

Bim pensou que teria que fazer mágica com seu dinheiro para conseguir pagar o curso, economizar para comprar o equipamento, ajudar seu pai com as contas de casa e ainda continuar acompanhando as festas. Ele tinha uma dificuldade séria para lidar com dinheiro.

Mas desta vez Bim tinha um objetivo e o levaria a sério. Ele decidiu procurar João, afinal, ele era responsável e parecia entender bastante do assunto. No domingo, combinou de encontrar com o João na pista de skate.

João trabalhava no armazém do bairro, ganhava menos do que Bim e conseguia economizar. Ele tinha que descobrir seu segredo.

“Sabe aquela música: ‘dinheiro na mão é vendaval’, eu era assim. Normalmente gastava todo o meu salario nos primeiros quinze dias do mês.”

Depois de arriscarem algumas manobras e perderem o fôlego, eles se sentaram sob a sombra perto da pista para olhar os novatos caindo, quando decidiu puxar assunto.

— João, estou precisando da sua ajuda, ele disse.

— Fala aí cara, se eu puder, te ajudo.

— Tô bem afim de levar essa história de DJ profissional a sério. Fui ver um curso essa semana e também pesquisei o valor dos equipamentos.

— Legal, te dou maior apoio. Como posso te ajudar?

Bim falou sobre sua falta de organização na vida financeira e explicou seu interesse em ser um DJ profissional. João ficou empolgado com a ideia e demonstrou seu apoio pedindo para que Bim separasse todas as informações sobre suas contas mensais e levasse em sua casa na semana seguinte, para que eles pudessem montar um planejamento financeiro.

Naquela noite ele anotou num papel todas as despesas mensais, separou o orçamento do curso e algumas pesquisas de preço de equipamento que fez na internet para levar na casa de João.

Bim chegou na casa de João um pouco depois das 19h. João morava com a avó, D. Lúcia, que rapidamente abriu a porta e o convidou para jantar.

Depois do jantar, Bim tentou se distrair o mínimo possível. Ele tinha um objetivo, por isso deu um jeito de prestar bastante atenção em tudo que João o explicava.

Ao contrário do que Bim imaginava que seria feito, João compartilhou com ele uma planilha de controle de gastos e pediu para que ele registrasse toda a sua renda e despesas mensais.

“Não era exatamente o que eu esperava, achei que fosse sair da casa do João com uma fórmula mágica para aprender a economizar. Mas já que tinha pedido ajuda, o mínimo que podia fazer era aceitar sua orientação e anotar todos os meus gastos direitinho.”

Com isso, Bim passou a ter uma nova rotina. Vivia sua vida do mesmo jeito, mas toda noite, antes de dormir, anotava na planilha o dinheiro gasto ao longo do dia. Até os centavos eram importantes. Ao final de um mês percebeu que seu pai tinha razão: sua maior despesa era com festas e era ali que ele precisava economizar.

Depois de mostrar a planilha para o João, eles montaram o planejamento. Ele costumava ir a duas festas por semana, diminuiria este número para uma festa por semana e colocaria um valor limite de gastos por festa. Dessa forma sobraria dinheiro para pagar o curso e mais oitenta reais por mês para poupar até conseguir juntar todo o dinheiro para o equipamento. Pelo planejamento, em no máximo cinco anos ele seria o DJ profissional das festas.

Com o planejamento pronto, ele pensou que seria fácil economizar. Mas, infelizmente, não foi…

Para que você tenha mais detalhes possíveis sobre a emocionante história do Robson, decidimos dividi-la em duas partes.

Ler desfecho da história